10 sinais para detectar doenças cardíacas em cães

07 Abril 2015

10 sinais para detectar doenças cardíacas em cães

No dia a dia da rotina de um médico veterinário, os mais variados sinais clínicos são observados nos pacientes. Muitos deles podem indicar doenças variadas, mas é preciso ficar atento, pois alguns sintomas simples, como a tosse, podem ser sinais de doenças cardíacas e requerer uma atenção maior. E, no caso de uma doença cardíaca, o quanto antes ela for diagnosticada e tratada, melhor.

Sintomas que podem indicar cardiopatia

1 – Tosse

Embora, muitas vezes, a tosse esteja ligada a um problema respiratório, quando junto a outros sinais ou quando se trata de uma tosse seca que não some, as cardiopatias devem ser consideradas. Doença na válvula mitral e cardiopatias congênitas em cães e gatos são algumas das enfermidades que podem ter a tosse como sintoma.

2 – Falta de apetite

Falta de apetite pode ser indicativo de quase tudo. Por isso, é importante que ela esteja associada a outros sinais clínicos para que possa ser um indicativo de cardiopatia.

3 – Dificuldade em respirar

Falta de ar ou dificuldade ao respirar, quando associada a outros sinais clínicos, pode ser um sintoma de doença cardíaca. Por exemplo, em casos de cardiomiopatia hipertrófica, pode ocorrer edema pulmonar/efusão pleural, o que resulta em dificuldade de respirar.

4- Cansaço ou apatia

Animal apático, que não brinca mais, se cansa facilmente ou não aceita fazer exercício físico, também são sintomas que podem indicar cardiopatia. Na cardiomiopatia dilatada, esses são sinais clínicos frequentes, associados a outros, como emagrecimento, falta de ar devido ao edema pulmonar e ascite.

5- Fraqueza

 A queixa trazida pelo proprietário de que o animal está fraco também pode ser um alerta. Muitas vezes, a pessoa chega à clínica falando que o cão ou gato já é idoso e está mais fraco. Porém, pode ser um sinal de insuficiência cardíaca, por exemplo.

6- Alteração no peso

Animais com cardiomiopatia dilatada, por exemplo, podem apresentar perda brusca de peso. Há também casos em que o aumento de peso se dá pela ascite causada pela cardiopatia.

7- Desmaio

Persistência do ducto arterioso, estenose subaórtica, estenose pulmonar e a comunicação interventricular, que são doenças congênitas, são algumas das cardiopatias que podem ter o desmaio como um dos sinais clínicos.

8 – Cianose

Também podem estar presentes nas doenças cardíacas congênitas. No geral, ao auscultar, nesses casos, é possível identificar sopro.

9 – Queixa de falta de ar

Quando o tutor chega falando que o animal tem falta de ar, é importante investigar um possível edema pulmonar que pode ter como uma das causas a doença cardíaca.

10-  Incoordenação ou paralisia das patas traseiras

Pode ser consequência de tromboembolismo, que ocorre nos gatos em caso de cardiomiopatia hipertrófica.

Além de observar esses sinais e queixas feitas pelo tutor, é importante que o clínico coloque em sua rotina a realização do ECG sempre que o animal passar pelo check up anual ou quando tiver algum sinal clínico que possa sugerir um problema cardíaco. Com isso, poderá fazer um diagnóstico precoce e iniciar o tratamento, prolongando a vida do animal e melhorando a sua qualidade de vida. 

Você tem acesso ao ECG em sua clínica? Usa com frequência?

Conte pra gente!

 

Você já conhece o InCardio?

Solicite o catálogo online!

Conhecer

Leave a Reply