A importância dos nutrientes para o metabolismo cardíaco

A importância dos nutrientes para o metabolismo cardíaco
06 Maio 2015

A importância dos nutrientes para o metabolismo cardíaco

Para o funcionamento perfeito do organismo animal é necessário que todos os metabolismos e reações sejam realizados com perfeição. Para isso, os nutrientes devem estar em equilíbrio dentro do organismo animal. O mesmo vale para as doenças do coração. Quando falta alguma substancia essencial no organismo animal a cardiopatia é agravada. Níveis adequados de determinadas substâncias reduzem os sinais da alteração cardíaca, melhoram a qualidade de vida, e diminuem as taxas de mortalidade dos animais.

Nutrientes importantes para a saúde do coração do animal

Ômega 3

Tem ação anticoagulante plaquetária contribuindo para a redução do risco das doenças cardiovasculares. Diminui a formação de trombos ou coágulos.

L-carnitina

Transporta ácidos graxos de cadeia longa para o interior das mitocôndrias. Estes serão transformados em ATP. Vale lembrar que os ácidos graxos são fontes importantes de energia para o coração. Também neutraliza toxinas potenciais das células e é indicada em todos os casos de cardiopatias.

L-Prolina e L-Alanina

A L-Prolina participa da síntese de colágeno que é responsável pela elasticidade dos vasos. Por isso, é essencial para a prevenção e tratamento de cardiopatias. Já a L-Alanina atua no metabolismo da glicose.

Taurina

A suplementação de taurina para gatos é essencial para a manutenção da saúde cardíaca. Como eles têm quantidade insuficiente no corpo, ter taurina em sua alimentação é essencial. Quando há deficiência o músculo cardíaco enfraquece o que faz com que leve ao desenvolvimento de cardiomiopatia dilatada. A taurina atua sobre a regulação da contractilidade do coração e protege de problemas do ritmo cardíaco.

Magnésio

Atua na regulação da contração e relaxamento das fibras musculares, sendo importante não só para a contração do coração, mas também para as demais células musculares do organismo animal. O coração tem uma concentração maior de magnésio do que os demais músculos, quando está saudável. Já quando esse magnésio está em falta, o animal pode apresentar arritmia e taquicardia, arteriosclerose, desordens de valva mitral e aumento da pressão arterial.

Vitamina B12

Participa ativamente do metabolismo da homocisteína, que está diretamente relacionada ao aumento de problemas cardíacos. Além disso, é essencial para a formação das hemácias.

Vitamina B1

A tiamina pirofosfato (TPP) participa da respiração celular como coenzima. É ela quem faz a descarboxilação oxidativa do piruvato que resulta em acetil-CoA  e na entrada consequente de substrato oxidável no ciclo de Krebs. Se a tiamina pirofosfato faltar, o músculo cardíaco fica com menos energia do que necessário, o que pode levar a insuficiência cardíaca. Além de ser importante na prevenção das doenças do coração, animais que já são cardiopatas e são medicados com furosemida devem receber suplementação de B1, pois esse fármaco provoca grande excreção de Vitamina B1 e quando isso acontece a doença coronária pode ser agravada.

Vitamina B6

Já a B6 atua na conversão dos fosfolipídeos em ácido araquidônico, ou seja, está envolvida na produção de prostaglandinas e tromboxanos. Além disso, ajuda na manutenção do balanço de sódio e potássio no organismo, na flexibilidade das artérias e manutenção da concentração ideal de magnésio intracelular, contribuindo para a eletrofisiologia cardíaca.

Vitamina E

Essa vitamina mantém a membrana celular saudável, evita a hemólise, inibe a formação de trombos, participa na oxidação do colesterol e evita a agregação plaquetária.

Como você orienta os seus clientes sobre a nutrição animal?

Conte pra gente nos comentários!

Você já conhece o InCardio?

Solicite o catálogo online!

Conhecer

Leave a Reply