Alimentação natural para pets

23 agosto 2016

Alimentação natural para pets

Oferecer uma vida saudável e com qualidade é o que todos os tutores desejam para os seus pets. Por isso, é cada vez mais comum a procura pelo médico veterinário para saber mais sobre a alimentação natural e como administrá-la. Afinal, é preciso saber o que oferecer aos bichinhos, o tamanho das porções e os nutrientes mais importantes.

Como começou a busca por alimentação natural?

A procura por alternativas de alimentos para animais se fortaleceu em 2007, quando um recall de rações aconteceu nos Estados Unidos. Na época, a empresa “Menu Foods” precisou recolher 60 milhões de enlatados que seriam vendidos após 16 animais morrerem com falência hepática e renal. Mais de 14 mil reclamações foram feitas para a Food and Drug Administration, relatando que os animais estavam com vômitos, apáticos e sinais de intoxicação. O caso serviu como alerta para os alimentos industrializados para pet.

Depois de muitas denúncias e do gigantesco recall, a causa das mortes foi descoberta. O glúten do trigo, que vinha da China, estava contaminado com melamina, um composto usado na indústria plástica. A morte dos animais e a grande repercussão do caso fizeram com que os produtos considerados naturais começassem a ser lançados e difundidos por tutores do mundo todo.

Opções de alimentos naturais para pets

Tentando manter o equilíbrio nutricional necessário para a espécie a ser alimentadas, hoje é possível encontrar à venda desde alimentos crus voltados para pets, em porções prontas, até os orgânicos ou congelados. As refeições caseiras, devidamente enriquecidas com suplementos, estão ganhando o mercado, mas ainda não são acessíveis a todos.

No Brasil, além de não serem facilmente encontradas em cidades menores, o valor delas é mais alto do que um pacote e ração de qualidade, o que faz com que nem todos possam ter acesso ao produto. Porém, se “a moda pegar”, o crescimento deste tipo de alimentação tende a se expandir, gradualmente.

Quando prescrever a dieta natural?

Qualquer animal pode ser alimentado com a dieta natural, desde que esta seja balanceada. É importante que, caso o tutor não tenha como adquirir o alimento pronto e já balanceado em empresa especializada, a receita do alimento seja cuidadosamente elaborada e fornecida pelo médico veterinário, garantindo que a suplementação necessária seja realizada e que não haja alimentos que não podem ser dados à espécie.

A dieta natural também é uma alternativa para animais enfermos, que possam ter quadros e inapetência ou apetite caprichoso e que, muitas vezes, acabam aceitando o alimento feito em casa.

Além disso, a dieta pode ser interessante também para animais com doenças diversas como problema renal, cálculos urinários, alergias, doença hepáticas, gastrites, enterites, pancreatite, diabetes, megaesôfago, entre outros que precisam de uma alimentação especial.

Embora haja ração específica para a maioria delas, o alto custo, nestes casos, acaba fazendo com que o tutor tenha mais dificuldade em manter a dieta adequada. Assim, as dietas naturais entram como uma alternativa viável para estabelecer a nutrição adequada ao pet.

Vale lembrar que, enquanto os cães costumam adorar receber um alimento feito em casa e rigorosamente balanceado, os gatos tendem a ser mais seletivos. Oferecer legumes aos felinos pode acabar se tornando uma missão impossível. Caso ele não coma e comece a selecionar apenas o que mais gosta, a alimentação não será balanceada e o resultado pode se tornar problemático. Assim, para esta espécie, é importante avaliar o quadro com muito cuidado e acompanhar a evolução da alimentação com mais rigor, para ver se o bichano realmente vai se adaptar.

Na sua clínica há procura pela alimentação natural? Quais são as recomendações que você costuma fazer? Deixe o seu comentário! 

Leave a Reply