Cegueira em cães: o que você precisa saber

Cegueira em cães: o que você precisa saber
30 Janeiro 2017

Cegueira em cães: o que você precisa saber

Quem atua no setor veterinário e cuida de pets, em especial no que tange os cães, certamente já se questionou acerca de determinados fatores, como por exemplo, por qual motivo alguns cães ficam cegos com o avanço da idade, ou ainda quais raças de cachorros são mais suscetíveis à cegueira.

Fato é de que a cegueira em cães é um tema muito importante para quem lida com a rotina diária de cuidar destes amados animais. Afinal de contas, a cegueira em cães é desencadeada por alguma doença? Há meios de se prevenir e fazer com que a vida do animal tenha mais qualidade, promovendo a ele maior bem-estar?

Cegueira em cães e a saúde do animal

Não se pode determinar uma causa única sobre a cegueira em cães, afinal, vários são os motivos que podem levar os cães a desenvolverem esta mazela.

De traumas, lesões, chegando até a outras doenças já existentes, algumas vezes hereditárias, os principais motivos desencadeadores da cegueira em cães são:

  • Doenças do nervo óptico
  • Glaucoma
  • Descolamento de retina
  • Catarata
  • Traumas oriundos de brigas com outros cães
  • Atropelamento
  • Degenerações neurológicas
  • Tumores

Observar o comportamento do cão é a melhor prevenção

É raro que um cão desenvolva a cegueira de maneira súbita. Via de regra, se trata de um processo gradativo, cuja melhor forma de tentar prevenir que a cegueira ocorra é através da observação do comportamento do cão.

Quando o cão começa a bater nas coisas, sente dificuldade de circular por ambientes onde se comportava de maneira tranquila, ficar mais lento do que o comum, temos então fortes indícios de que algum problema relativo à visão do animal está acontecendo. Um exemplo clássico é quando o animal não consegue mais localizar onde se situa sua própria tigela de ração.

Outros fatores comportamentais que devem ser observados são o lacrimejo excessivo, olho vermelho, coceira, olho fechado e a secreção ocular.

Quanto mais cedo notar a mudança de comportamento e tais sintomas, encaminhando o animal até o clínico e veterinário para se executar o tratamento adequado, maiores chances de evitar que ocorra a cegueira nos cães.

Outra forma de se prevenir e evitar a incidência da cegueira em cães se dá por meio da boa alimentação e o correto acompanhamento de vacinas, por exemplo. Doença do carrapato e cinomose, que podem otimizar o processo de cegueira, podem ser prevenidas através das vacinas.

Em que raças a cegueira em cães é mais comum?

Nota-se que determinadas raças de cães estão mais propensas a desenvolverem a cegueira canina e diversificados distúrbios oculares.

Como ilustração a este tema, podemos citar a atrofia da retina, muito mais comum em cães das raças Cocker Spaniel, Collie, Poodle e Schnauzer, em comparação com as demais.

Outra doença que pode levar à cegueira canina é a displasia da retina, que atinge sobretudo cães da raça Beagle e Labrador.

Diagnóstico

O diagnóstico preciso é essencial para salvar a visão dos cães e para tanto, é necessária a realização de exame físico, neurológico e oftalmológico. Além disso, hemograma, testes sorológicos e ressonância magnética contribuem com subterfúgios mais completos para que se proceda com  tratamento ideal a cada caso especifico.

Veterinário, como você lida com a cegueira em sua clínica? Deixe o seu comentário!

Leave a Reply