Como tratar a anemia em cães

Como tratar a anemia em cães
25 novembro 2015

Como tratar a anemia em cães

A anemia em cães é causada pela perda ou destruição de um grande volume de células vermelhas do sangue, o que pode acontecer no caso de hemorragia interna ou externa, causada por lesão, reação a uma droga, ou por uma doença, como o câncer.

Existem três categorias de anemia em cães: anemia devido à perda de sangue, a denominada anemia hemorrágica; anemia devido à destruição das células vermelhas do sangue, a anemia hemolítica; e a anemia devido à produção insuficiente de glóbulos vermelhos, a anemia aplástica.

Tipos de anemia em cães

A perda aguda de sangue, tal como pode ocorrer a partir de um traumatismo, cirurgica ou outras perturbações hemorrágicas súbitas, provoca anemia porque há uma redução global no número de eritrócitos no sangue.

A anemia também pode ser causada pela perda crônica de sangue, como na hemorragia gastrointestinal devido à úlceras, parasitas internos, câncer (especialmente hemangiossarcoma) ou parasitas externos (carrapatos, infestação de pulgas).

A anemia hemolítica é causada pela destruição ou tempo de vida anormal dos glóbulos vermelhos, o que leva a um volume baixo destas células no sangue. A anemia hemolítica autoimune é uma condição na qual o corpo do cão, por algum motivo, percebe seus próprios glóbulos vermelhos como sendo um agente invasor e inicia um processo imunológico para destruir estas células. Já a anemia hemolítica não-imune é causada pela destruição das hemácias por algo que não seja o próprio sistema imunológico do cão, como por parasitas de glóbulos vermelhos, doenças hereditárias, toxinas, níveis extremamente baixos de fósforo na circulação sanguínea ou doenças hereditárias.

Vários distúrbios diferentes podem causar ou contribuir para a produção insuficiente de glóbulos vermelhos, a chamada anemia aplástica. Uma medula óssea saudável é essencial para a produção de hemácias. Quando a medula óssea não consegue produzir glóbulos vermelhos, seu volume no sangue é reduzido.

Este tipo de anemia pode ser causada por tumores que se infiltram na medula óssea, por insuficiência renal crônica, ou outras desordens que afetam negativamente a produção de eritrócitos. Ela também pode ser causada por infecção por parvovírus tais como a Ehrlichia, por certas drogas (agentes quimioterapêuticos, estrogênio, fenilbutazona,) e pela exposição à radiação ou toxinas.

Sintomas da anemia canina

Como as células vermelhas do sangue transportam oxigênio, que é essencial para as funções corporais básicas, os sintomas mais comuns da anemia são letargia e cansaço físico. A diminuição do apetite e as membranas mucosas pálidas também são sintomas típicos da doença.

A anemia leve pode não ser evidente, sendo necessários testes de sangue. A maioria dos veterinários pode realizar um teste de sangue rápido, chamado de hematócrito (PCV), que indica a percentagem de glóbulos vermelhos no sangue.

Outros exames de sangue podem oferecer informações mais detalhadas sobre a anemia, entre estes, o CBC (hemograma completo) é o mais comum e também o mais eficaz. Ele avalia os componentes individuais do sangue, uma primeira etapa fundamental na avaliação de qualquer anemia.

Tratamento da anemia em cães

Em casos de anemia resultante de perda ou destruição de um grande número de glóbulos vermelhos do sangue de forma aguda ou crônica, uma transfusão de sangue pode ser necessária para a sobrevivência do animal.

Casos graves de anemia diminuem a quantidade de oxigênio no corpo do animal, o que pode comprometer os órgãos vitais, tais como o cérebro. Portanto, uma transfusão de sangue é necessária para ajudar a fornecer oxigênio e nutrientes para os principais órgãos e outras partes do corpo. Ocasionalmente, múltiplas transfusões sanguíneas podem ser necessárias antes que o corpo do cão possa produzir glóbulos vermelhos suficientes por si só.

Você costuma atender cães com anemia? Como costuma diagnosticas e tratas essa doença em sua clínica veterinária? Conte para gente!

Leave a Reply