Conheça as principais viroses caninas

Conheça as principais viroses caninas
08 novembro 2016

Conheça as principais viroses caninas

Assim como os humanos, os cães podem ser alvos de diferentes tipos de vírus, contraídos através do contato com outros cães, ocasionando assim o que conhecemos como virose canina. Muito comum, as viroses em cães necessitam de uma série de cuidados para que a saúde do animal seja reestabelecida, como o diagnóstico correto e o tipo de tratamento mais indicado.

A seguir, veremos algumas das viroses em cães mais recorrentes, que são propagadas por meio de secreções, fezes e até mesmo urina de cães contaminados com determinados vírus.

Quais as viroses de cães mais comuns?

Cinomose

Altamente contagiosa, é bom lembrar que a Cinomose pode levar o cão ao óbito, mas não é transmitida ao homem. Podendo atingir cães de todas as espécies, a Cinomose é considerada uma virose de altíssima periculosidade, devido ao fato do vírus ser extremamente resistente.

Alguns sintomas como vômito, falta de apetite, apatia e também alguns indícios neurológicos, podem indicar a presença do vírus que fica encubado no organismo dos cães por cerca de até 10 dias. Por ser uma doença violenta, ela agride os principais órgãos do animal, como os rins e sobretudo o sistema nervoso, revelando um estágio bem avançado da doença.

Aos menores sintomas, é importante que o cão seja examinado pelo profissional veterinário para concluir o diagnóstico e optar pelo melhor tratamento, de acordo com as necessidades do animal.

De terapias como a acupuntura, como tratamentos diversificados com o intuito de fazer o cachorro responder positivamente e reagir à doença, é importante o acompanhamento e monitoramento da doença através de exames laboratoriais.  Mesmo quando curado, o cão necessita receber a vacina conta a Cinomose.

Parvorirose

A Parvovirose é responsável pela maioria dos casos de mortes de filhotes contaminados, cerca de 80% dos casos. Uma das características desta que está dentre as mais comuns viroses em cães é a diarreia agressiva nos animais, por meio de jatos fétidos. Com a desidratação, o cão muitas vezes necessita de internação, devido ao modo bruto com o qual, a doença ataca.

Somente por meio de exames precisos é possível identificar a presença do vírus no animal, o que então possibilitará o tratamento da doença. Muitas vezes, este tratamento é feito por meio de soro. A Parvovirose não deixa sequelas, mas é uma das causas predominantes de mortes de cães, por isso, é sempre necessário orientar os donos de pets caninos neste sentido.

Coronavirose

Com extrema semelhança ao vírus da Parvovirose, muitas vezes diferenciar a Coronavirose da Parvovirose torna-se difícil, já que até mesmo os sintomas são idênticos. Apesar do tratamento ser similar, é fundamental o diagnóstico correto por meio dos exames laboratoriais. A Coronavirose também leva os cães ao óbito se não for diagnosticada e tratada de forma efetiva, porém, é considerada menos agressiva que a Parvovirose.

Parainfluenza

O vírus Parainfluenza é o responsável pela virose canina que provoca tosse. Passa por um encubamento de 9 dias e dura cerca de 2 semanas. Muitas vezes, a tosse é acompanhada de uma febre moderada, porém, pode surgir também sem a presença dela. É de extrema relevância que o cão receba em dia as vacinas para que não fique tão suscetível as viroses em geral.

Hepatite viral canina

A Hepatite viral canina acomete menos cães do que demais viroses, o que consequentemente acarreta em menos mortes de animais. No entanto, é preciso também se ter muita atenção, haja vista que a doença atinge rins e fígado, além de demais órgãos.

Alguns cães que estão infectados com o vírus da Hepatite viral canina apresentam edema de córnea. Outros sintomas são diarreia e vômitos e o tratamento é sintomático, buscando propiciar ao animal, requisitos necessários para reagir e lidar com a virose.

Quais viroses são mais comuns em sua clínica veterinária? Como você costuma tratá-la? Divida as suas experiências nos comentários!

face3

Leave a Reply