Principais patologias e tratamentos dos distúrbios respiratórios de cães e gatos

Principais patologias e tratamentos dos distúrbios respiratórios de cães e gatos
24 Abril 2017

Principais patologias e tratamentos dos distúrbios respiratórios de cães e gatos

Você recebe em seu consultório animais de estimação que não estão respirando bem? Distúrbios respiratórios de cães e gatos são causadas, geralmente, por problemas no coração, pulmões ou no sistema respiratório, mas também podem ocorrer em animais anêmicos que apresentam níveis de oxigênio no sangue muito baixos. Existem várias indicações de que o animal precisa de atenção de emergência devido a dificuldades respiratórias:

  • Cor azulada ou arroxeada nos lábios e gengivas
  • Frequência respiratória superior a 60 respirações por minuto
  • Respiração profunda com contração dos músculos abdominais
  • Respiração barulhenta
  • Respiração prolongada e boca aberta em gatos
  • Tosse prolongada
  • Excesso de secreção nasal

Quais são as causas mais comuns dos distúrbios respiratórios?

Os distúrbios respiratórias podem ser causados por várias doenças, incluindo anemia (baixa contagem de glóbulos vermelhos), insuficiência cardíaca, doenças respiratórias ou infecções pulmonares, asma, bronquite, insolação e pneumonia – todas podem afetar cães e gatos. O colapso traqueal, outra condição clínica que causa tosse e dificuldades respiratórias, afeta mais comumente cães de raças pequenas e é mais rara em cães de raças grandes e em gatos.

Anemia

Um animal anêmico possui baixa contagem de glóbulos vermelhos e consequentemente pouco oxigênio no sangue. Os animais de estimação anêmicos perdem frequentemente o fôlego ou mesmo lutam para respirar. A cor labial normal de um animal doméstico é rosa, mas em animais com baixa contagem de oxigênio no sangue, as gengivas se tornam rosa claro ou esbranquiçadas. A anemia geralmente ocorre devido à perda de sangue (sangramento interno ou feridas externas), falta de produção de células sanguíneas (doenças da medula óssea ou doença renal avançada), destruição de glóbulos vermelhos por parasitas ou doenças imunomediadas. Se o animal está anêmico, uma transfusão de sangue pode ser necessária como procedimento de urgência.

Insuficiência cardíaca congestiva

A insuficiência cardíaca congestiva é uma das causas mais comuns das dificuldades respiratórias em animais de estimação e provoca muita tosse. Um gato com insuficiência cardíaca congestiva elimina líquidos claros ou sangrentos pelas vias aéreas superiores. À medida que a doença cardíaca avança, o coração pode não bombear de maneira adequada o sangue por todo o corpo, de modo que há acúmulo de fluido nos pulmões, o chamado edema pulmonar.

Para tratar a insuficiência cardíaca congestiva, o animal de estimação deverá passar pela terapia diurética para remover o edema pulmonar e pelo procedimento médico denominado oxigenoterapia. O tratamento com medicamentos pode ajudar a manter o coração mais forte e evitar um futuro acúmulo de líquido nos pulmões. O tratamento medicamentoso pode até mesmo retardar a progressão da doença cardíaca. A Insuficiência cardíaca congestiva pode tornar-se fatal se o animal não for rapidamente tratado.  Animais de estimação com doenças cardíacas devem sempre ser examinados regularmente para verificar se apresentam dificuldades respiratórias ou tosse. Caso isso ocorra, um ajuste nos medicamentos cardíacos do animal de estimação pode ser necessário.

Asma e Bronquite

Asma e bronquite podem estar relacionadas com alergias ou com inflamações. Ambas as doenças tendem a ser crônicas, mas podem apresentar crises durante as quais o tratamento de emergência é necessário. O tratamento adequado inclui medicamentos à base de esteroides e podem incluir o uso de um inalador. Adaptadores especiais (Aerokat e Aerodawg) se encaixam em inaladores humanos e permitem o seu uso por animais de estimação com doenças crônicas das vias aéreas. Normalmente, os animais de estimação toleram muito bem a terapia inalatória depois de se acostumarem com a máscara de oxigênio.

Colapso Traqueal e Paralisia Laríngea

O colapso traqueal e a paralisia laríngea são processos obstrutivos, e ambos podem fechar completamente as vias respiratórias. O colapso traqueal é mais comum em cães de raças pequenas e em animais mais velhos e raramente afeta gatos. Já a paralisia laríngea é mais comum em cães de raças grandes e também em animais mais velhos. Um animal que sofre de colapso traqueal apresenta tosse, engasgo e falta de ar severa. O animal com paralisia laríngea apresenta respiração muito barulhenta e semelhante a um ganso. Tanto o colapso traqueal como a paralisia laríngea precisam de tratamento de emergência com sedativos e oxigênio, e o animal pode precisar ser intubado para abrir as vias aéreas.

Pneumonia

A pneumonia ocorre após uma infecção por bactérias, vírus ou, menos comumente, por fungos. A “tosse dos canis” e o vírus da cinomose são causas comuns da pneumonia. A pneumonia também pode se desenvolver se um animal de estimação vomitou e acabou inalando líquido pelas vias aéreas, a chamada pneumonia por aspiração. Um animal de estimação com pneumonia nem sempre apresenta tosse e muitas vezes não tem febre. Ele normalmente deve ser hospitalizado para ser corretamente tratado com antibióticos, nebulização, oxigênio e fluidos intravenosos. Casos menos graves de pneumonia podem ser tratados em casa com o uso de antibióticos. A pneumonia pode levar várias semanas para se curar completamente e pode ser preciso monitorar a progressão com repetidos exames de raio-X.

Câncer de pulmão metastático

O câncer de pulmão metastático ocorre quando o câncer, que teve origem em outra zona do corpo, se espalha para os pulmões. Quando isso ocorre, o tecido pulmonar afetado não pode mais absorver oxigênio normalmente. Animais de estimação com câncer de pulmão metastático sentem falta de ar e têm enorme dificuldade para respirar. Infelizmente, a doença pulmonar metastática está associada ao câncer avançado, e as opções de tratamento normalmente visam a manutenção da qualidade de vida do animal, já que este tipo de câncer não pode ser curado.

A sua está pronta para atender cães e gatos com problemas respiratórios? Comente com a gente e não deixe de ler o nosso blog!

Leave a Reply