Saiba mais sobre o que analisar nas componentes de onda de um ECG

ECG Veterinário
02 julho 2014

Saiba mais sobre o que analisar nas componentes de onda de um ECG

A cada avanço tecnológico as clínicas veterinárias ficam mais aptas a fazerem diagnósticos precisos, mas, ao mesmo tempo, os clientes ficam também mais exigentes. Ainda que não tenham perfeita compreensão de todos os usos e capacidades dos instrumentos, não há dono ou tutor que não conte com a tecnologia para salvar a vida de seu pet companheiro. Por isso, a análise dos componentes de onda deve ser feita por profissionais qualificados, para que o diagnóstico seja feito de forma precisa e eficiente. Em muitos casos, ter um aparelho de eletrocardiograma (ECG) que seja completo e específico para o uso veterinário é um diferencial para garantir um bom trabalho, mas também é necessária uma equipe de veterinários que saiba fazer diagnósticos.

Infelizmente não é raro cães e gatos virem a óbito porque o consultório ou clínica não conta com o aparelho de ECG, uma vez que o veterinário não é apto a realizar a leitura dos componentes de onda. É sempre bom lembrar que as estatísticas mostram que cães idosos têm 10% a mais de chance de adoecerem devido a problemas cardíacos, que podem ser detectados através da análise da duração, morfologia e amplitude dos complexos elétricos do coração. Dessa forma, é possível detectar até as arritmias mais sofisticadas e suas repercussões na repolização ventricular, prevenindo, ainda, o óbito súbito através da eletrofisiologia.

De acordo com a análise dos componentes de onda é possível identificar o tipo de patologia que o animal pode estar desenvolvendo. A análise da onda P, pode, por exemplo, indicar modificações na morfologia de acordo com a estrutura atrial, uma vez que o ritmo fisiológico do coração se origina no átrio direito alto – e que pode ser observado no ECG pela presença de ondas P positivas nas derivações D1, D2 e aVF. Como o eixo de P pode variar entre -30º e +90º e a onda P normal tem amplitude máxima de 4mm e duração inferior a 50 ms, é possível definir o ritmo e condução normais.

A análise dos componentes de onda, no entanto, permite definições muito mais amplas, como o da ativação e repolarização ventriculares, as alterações de ritmo supraventricular, das arritmias ventriculares, da condução atrioventricular, das sobrecargas das câmaras cardíacas, dos bloqueios intraventriculares e das áreas eletricamente inativas. Fazer a leitura correta desses dados é imprescindível para um diagnóstico correto, por isso é preciso um aparelho de ECG que tenha o suporte de um sistema de telemedicina que permita o envio dos exames realizados para uma equipe de cardiologistas especializados em diagnóstico de forma rápida pela internet.

Isso se relaciona com a garantia de estar oferecendo não só o serviço que o dono/tutor espera para o seu animal, mas também qualidade e competência que compõem diferenciais, agregando valor para a clínica ou consultório e consolidando a relação de confiabilidade com o cliente. Praticidade e profissionalismo em um investimento que vale a pena, sob todos os aspectos.

O InCardio For Vets, por exemplo, é um ECG slim produzido especialmente para a área veterinária. Portátil, trabalha com 12 derivações para diferentes tipos de análise.Acesse nosso site e saiba mais!

Leave a Reply