Você cuidou do isolamento acústico de sua clínica veterinária?

24 julho 2014

Você cuidou do isolamento acústico de sua clínica veterinária?

Ao entrarmos em uma clínica, algo sempre fica bem visível, ou melhor, audível: latidos, miados e outros ruídos são muito comuns nesses locais. As clínicas geralmente dispõem de um recinto onde podem deixar os animais que estão hospedados, internados, ou mesmo apenas de passagem. E isso pode vir a ser uma grande dor de cabeça. Portanto, ter um bom tratamento acústico certamente é um grande diferencial para a clínica.

Por que devo me preocupar com os ruídos em minha clínica?

O principal motivo para se preocupar com ruídos é o estresse. Muito barulho atrapalha os animais ali instalados, pois ao ouvirem os latidos, eles acabam ficando mais agitados, diminuindo seu bem estar e dificultando a recuperação de animais doentes. Além disso, gatos e outros animais, como coelhos e roedores, ficam estressados ao ouvirem ruídos de seus “predadores”. Por isso, muitas clínicas acabam usando horários diferenciados para banhos em gatos e outros animais.

Além dos animais há o estresse por parte dos clientes e principalmente, por parte dos funcionários. Os colaboradores da clínica estão em contato com o ruído por pelo menos 8 horas diárias e isso acaba afetando seu desempenho. Imagine, por exemplo, fazer uma cirurgia complicada com latidos, uivos, miados e demais ruídos. Esse barulho certamente atrapalha a concentração.

Prevenir é melhor que remediar

Pense o local onde ficará o canil

Separar cães em grupos menores

Cuidado com o sistema de ventilação

Construindo recintos silenciosos

Ao planejar a construção de uma clínica, normalmente ignora-se a parte acústica. A preocupação com os ruídos é deixada de lado em prol do corte de custos e apressamento da obra. Porém, é mais econômico tratar o isolamento acústico desde o início, porque após finalizada a construção, o processo pode ficar mais caro e complicado.

Barulhos externos e ameaçadores podem ser altamente estressantes e respondidos com latidos e demais sons. Evite posicionar o seu canil próximo a estacionamentos, entrada da clínica ou locais que possuam grande movimentação, como a recepção. Cães, principalmente, são muito sensíveis a barulhos externos e respondem latindo, enquanto animais como coelhos e ratos podem ter sua saúde seriamente prejudicada pelos barulhos.

Quanto menos cães ficarem agrupados, menos ruídos produzirão. Ao invés de possuir uma grande sala de contenção, prefira diversas salas menores. Lembre-se que cães são animais sociais e costumam responder uns aos outros com latidos.

O sistema de ventilação da clínica influência na quantidade de ruídos. Isso porque odores de outros animais atiçam os animais e eles acabam por responder emitindo muitos latidos e demais ruídos. Evite ar-condicionado central. Um sistema de ar-condicionado isolado é uma boa ideia para amenizar essa situação.

Outra ideia é investir em janelas de vidro duplo. Esse material normalmente possui uma camada de ar ou gás para abafar o som. Estas janelas podem ser também de vidro laminado.

Ao construir o canil, invista em materiais específicos para isolamento acústico, especialmente no recinto onde ficarão os animais. Paredes de gesso acartonado com lã de rocha entre as paredes, ou mesmo paredes de tijolos com o mesmo tratamento geram um isolamento eficiente.

Por fim, e não menos importante, a porta deve receber cuidados especiais. Portas grossas de material mais denso, com camadas internas de material semelhante ao usado em paredes com isolamento acústico são uma boa pedida para evitar que ruídos se espalhem pela sua clínica.

Você se preocupa com o isolamento acústico na sua clínica?

Tem outra dica que pode ser eficiente? Conte para nós nos comentários!

Você já conhece a InPulse Animal Health?

Conheça o nosso site!

Conhecer

1 Response

  1. Eva

    Legal esse artigo, vai dar pra aproveitar pra petshop do meu tio. Ele está atrás de solução, pois o barulho dos cachorros hospedados está incomodando a vizinhança.

Leave a Reply